Check-up imprescindível

  • 0

Check-up imprescindível

Fim de ano chegou, e o destino de muitos brasileiros já está definido. A grande maioria que pretende viajar nessa época vai pelas estradas de todo o país e, com isso, ajuda a aumentar o tráfego de veículos nas vias. Atualmente, mesmo com tantas informações sobre os cuidados com o veículo, ainda há os mais desatentos que se esquecem de fazer a manutenção preventiva para evitar problemas com o carro, especialmente antes de viagens de férias e feriados.

De acordo com dados da Associação Brasileira de Concessionárias de Rodovias (ABCR), ao longo do ano passado, o número de veículos atendidos nas estradas do país ultrapassou os 2,3 milhões. As principais causas dos socorros tiveram esta ordem: panes mecânicas, panes elétricas, trocas de pneus e, acreditem, panes secas. O número de veículos guinchados apenas nas estradas privatizadas do país chegou a 942 mil veículos.“Esses números são alarmantes para as nossas estradas. Todos esses problemas são causados pela falta de atenção dos proprietários em realizar manutenções simples e que podem diminuir em até 70% as chances de problemas mecânicos, caso feitas com antecedência”, afirma Fábio Facca, gerente nacional da Campneus.

Faça você mesmo

Entre os problemas mais recorrentes observados pela ABCR, muitos podem ser evitados sem qualquer dificuldade pelo próprio dono do carro, como a calibragem correta dos pneus, a verificação do nível de água do reservatório e a checagem do nível de combustível antes de pegar a estrada.

“São itens que o motorista pode fazer uma checagem na garagem de casa, sem precisar de auxílio técnico. Essa verificação é importante não só para os períodos de viagem, mas também para quem utiliza o carro no cotidiano”, reforça Facca. A avaliação de lâmpadas queimadas do sistema de sinalização e iluminação também pode ser realizadas em casa. Basta abrir o manual do veículo, que constam as informações de como fazer a substituição de uma lâmpada, por exemplo. Já componentes com um nível de complexidade maior de manutenção devem ser analisados por profissionais especializados.

Periodicidade ideal

Mas afinal, quando é realmente recomendado fazer uma boa revisão no veículo? De quanto em quanto tempo? De acordo com Gerson Burin, coordenador técnico do Centro de Experimentação e Segurança Viária (Cesvi-Mapfre), não existe um padrão. O certo, segundo ele, é consultar o manual do proprietário e respeitar os prazos de revisão estipulados pela própria montadora.

“Caso perceba alguma anormalidade, encaminhe o veículo para uma oficina para identificar o problema o quanto antes. Veículos mais antigos merecem uma atenção maior sobre a revisão periódica”, alerta Gerson Burin.

Chuvas exigem atenção extra com os pneus

Nos meses de dezembro e de janeiro é comum que o tempo mude de uma hora para outra e que ocorram, sobretudo no Sudeste do país, grandes pancadas de chuva. Isso também exige atenção extra na manutenção de vários itens do carro.

“Para as condições de chuva é importante uma verificação no estado dos pneus e sua calibragem, evitando o desgaste excessivo dos mesmos, se baseando na marcação TWI de desgaste dos pneus. Caso essa marcação inicie contato com o solo, é hora de substituir os pneus por novos”, orienta Gerson Burin.

Para maior segurança, os pneus mais novos sempre devem ser montados no eixo traseiro do veículo. Segundo o técnico do Cesvi-Mapfre, não menos importante é checar o estado das palhetas limpadoras do para-brisa. Caso estejam ressecadas, deve se fazer a substituição. “É interessante também, usar detergente neutro no reservatório de água do para-brisa”, indica o especialista.

Antes de cair na estrada, deve-se também verificar o funcionamento do sistema de iluminação do carro (faróis, lanternas, setas, pisca-alerta e luzes de placa). Todos esses itens ajudam na visualização do veículo durante a chuva, principalmente à noite.

Quem deixa o carro na concessionária ou na oficina para uma revisão sabe que, em alguns casos, tentam fazer aquela velha “empurroterapia” de serviços caros e dispensáveis numa manutenção preventiva. Um exemplo clássico é a tal limpeza de bico. Fuja dessa pegadinha.

Outro serviço que não precisa de urgência nenhuma é a descarbonização do motor. Primeiro porque sua eficácia é discutível. Segundo, porque uma limpeza completa do carbono acumulado no motor só é possível com um banho químico, durante a retífica do cabeçote ou do motor.

 

TRISTE REALIDADE

Evite acidentes. Além poder “quebrar” no meio da pista, um carro sem revisão preventiva tem sua segurança comprometida e as chances de sofrer acidentes triplicadas, conforme um estudo espanhol de 2015. No ano passado, a Polícia Rodoviária Federal registrou 2.769 acidentes nas rodovias federais que cortam o Brasil nas festas de fim de ano.

Números lamentáveis. A mesma pesquisa constatou que 47% dos donos de carros não revisam os freios, 62% não checam os amortecedores e outros 47% não verificam o nível de óleo do motor.

É BOM FAZER!

Higienização do ar. Em prol do conforto e da saúde da família, se a grana não estiver muito curta e, sobretudo, se a viagem for mais longa, vale a pena gastar um pouco a mais na revisão para fazer uma higienização do ar-condicionado. Com o tempo, o filtro do sistema acumula fungos, bactérias e outras impurezas.

Sem seguro, não dá. Ter um seguro para seu veículo é um fator necessário para viajar 100% em paz. Para evitar surpresas, verifique sempre se a seguradora cobre longas distâncias em caso de você precisar de reboque no meio da rodovia. É importante não vacilar e manter o pagamento da apólice em dia para qualquer imprevisto.

Fonte: O tempo


Leave a Reply

BUSCAR NO SITE

Facebook

ONDE ESTAMOS